MEDICINA ALTERNATIVA

EVITANDO OS REMÉDIOS ALOPÁTICOS

Passamos os últimos anos nos entupindo de tudo o que a ciência criou para curar e tratar doenças. E somos gratos a Deus e aos pesquisadores por isso.

No entanto, precisamos relembrar que há milênios existem muitas alternativas bem mais saudáveis para cuidar do corpo e da mente, usando ervas, frutas, flores e variados tipos de substâncias naturais que podem também ajudar, tratar e curar várias enfermidades.

E tudo isso vem agora à tona com a chegada das alergias alimentares, intolerâncias e a famosa sustentabilidade que o nosso mundo tanto precisa.

precious-1432335

Medicina alternativa

Já há tempos que os chineses, os índios e outros povos usam a natureza para se cuidar e sobreviver. E não é de hoje que muitos terapeutas e médicos também começaram a resgatar tudo isso com os fitoterápicos, florais e receitas caseiras.

Como isso tudo funciona?

A medicina alternativa natural, chamada por alguns de naturoterapia, consiste em alternativas aos tratamentos convencionais, como a alopatia, fitoterapia e terapias holísticas.  Claro que é muito importante avaliar a relação de seu uso com o quadro clínico de cada pessoa.

Essas terapias querem estabelecer um equilíbrio entre os medicamentos utilizados e a conduta emocional do paciente, saindo do tratamento mecânico e sistêmico.

Sim, a medicina alternativa funciona, mas deve-se leva-la de maneira adequada, para que os resultados sejam efetivos e os efeitos colaterais sejam os menores possíveis, mesmo se tratando de uma terapia natural.
Também vale destacar que as terapias naturais são recomendadas apenas em patologias mais brandas, e com consentimento de um médico. No caso de doenças mais graves, ou com alto grau de transmissão, é indispensável o tratamento convencional, já que, além de diminuir os sintomas, impede que a doença se propague entre os demais indivíduos da sociedade.

HISTÓRIA

O pai da medicina ocidental, o médico e filósofo Grego Hipócrates, costumava falar enquanto cuidava de seus pacientes: “o homem é uma parte integral do cosmo e só a natureza pode tratar seus males”. Ou seja, ele desejava mostrar que as causas de doenças eram naturais e não punições divinas como na época se acreditava.

E também, lembrar, que o equilíbrio e a saúde do corpo estão diretamente ligados ao ambiente em que vivemos.

Essa mesma citação volta a aparecer nos dias atuais, ao mesmo tempo em que os métodos alternativos de tratamento se popularizou.

A partir do século 17, quando as ideias do filósofo René Descartes iniciaram a influenciar a ciência, os tratamentos médicos passaram a ver o corpo humano como uma máquina, em que, cada parte tinha uma função específica e independente e entendendo cada parte, entende-se então, o todo. E assim, a medicina moderna ergueu-se baseada nesse conceito que a apoia até os dias atuais.

No entanto, a nova ciência já provou que existe uma íntima relação entre a mente e o corpo, mostrando as consequências dessa relação para a saúde humana. E graças a Deus, enxergaram que isolar uma parte do corpo e desconsiderar o resto, é dado certo para efeitos colaterais inesperados.

Isso não quer dizer que a medicina ocidental ortodoxa se acabou e possa ser enterrada, claro que não. A medicina é sólida e recheada de méritos. E o que é mais IMPORTANTE: independentemente do tipo de medicina aplicada, todos voltaram a enxergar o corpo como Hipócrates. Ou seja, não somos máquinas, e sim, organismos vivos cheios de partes interdependentes.

As técnicas alternativas, como opção ou complemento, não prova que estas sejam por si só eficientes, mas assim como mostra a homeopatia, que é usava há mais de 20 anos, foi estuda e comprovada a sua eficiência em variadas patologias.

CONHECENDO AS TÉCNICAS ALTERNATIVAS

Acupuntura

Esta é uma das técnicas da medicina tradicional chinesa, que consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo. Sua base filosófica indica que esses pontos afetam os diferentes órgãos e estão localizados sobre canais de energia (chamados meridianos) que se espalham pelo corpo. Como muitos desses pontos tem relação com o sistema nervoso e este influencia todo o corpo, essa técnica, apesar de não oferecer sempre resultados a curto prazo, revela-se eficiente contra efeitos colaterais de remédios.

Aromaterapia

Utiliza óleos essenciais de folhas, flores ou madeira para amenizar sintomas e melhorar o bem-estar, estes podem ser inalados, queimados ou espalhados pelo corpo. Esses aromas agradáveis podem liberar hormônios que causam bem-estar, tendo um excelente efeito calmante.

Florais

Os florais de Bach, os mais conhecidos, foram preparados pelo médico inglês Edward Bach, ao final do século XIX, e são indicados de acordo com a análise da personalidade de cada indivíduo, sendo bons em aspectos psicológicos e promovem o bem-estar.

bach-flowers-1472825

Fitoterapia

Consiste na manipulação de plantas e ervas para a cura de doenças e redução dos sintomas. Até a medicina ortodoxa apoia, já que os remédios também têm seus princípios ativos rejeitados e plantas ou outros seres vivos.

Homeopatia

Inventada no século XVIII, no Brasil se tornou uma especialidade médica, no entanto, em outros países ainda é considerada uma medicina alternativa. É muito utilizada contra doenças crônicas como alergias, asma, rinite e enxaqueca.

Ortomolecular

Uma técnica criada por Linus Pauling, Nobel de Química e da Paz, que emprega o uso de vitaminas, aminoácidos e minerais.

Reiki

Rei significa “universal” e Ki, “energia”. Reiki, portanto, é a energia do Universo a ser transmitida a uma pessoa pela imposição das mãos do praticante. A ideia é reequilibrar o corpo energicamente, que seria a causa da doença instalada. Com certeza, reduz em muito a tensão e com ela há uma melhora em todo o quadro.

Para saber mais…

 

O Erro de Descartes – Emoção, Razão e o Cérebro Humano, Antônio Damásio, Companhia das Letras, 1996

Guia Prático da Medicina Alternativa, Steven Bratman, Campus, 1998

Medicinas Alternativas – Os Tratamentos Não Convencionais, Org. Paulo Eiró Gonsalves, Ibrasa, 1996

Medicina Espiritual, Herbert Benson e Marg Stark, Campus, 2003

The Desktop Guide to Complementary and Alternative Medicine, Ernst E., Pittler M.H., Stevinson C., White A.R., Messy, Reino Unido, 2001

Alternativo Healthcare – A Compreensível Glide, Jack Raso, Prometeu Books, EUA, 1994

Fontes: portaldaeducação.com.br – superinteressante.com.br

Publicado por

nemrudenemdelicada

Revista virtual para mulheres nem rudes, nem delicadas, que querem ler sobre assuntos diversos sem estar preso em um site definido para homens ou mulheres. Um canal de informação sem gênero.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: