Chiquinha Gonzaga – Mulher…

Chiquinha Gonzaga é o nosso assunto do mês. Nesse mês cor de rosa, há de se homenagear uma mulher com tamanha fibra e talento. A compositora e maestrina carioca Chiquinha Gonzaga (1847-1935), faria aniversário no último dia 17 de outubro, e uma data como essa não podia passar desapercebida pelo Nem Rude Nem Delicada.

Ela se destacou, na história da cultura brasileira, pelo seu pioneirismo e pela luta pela liberdade no país. Dona de uma coragem gigante, enfrentou a opressora sociedade patriarcal da época, e criou a profissão de maestrina, inédita para mulheres na sociedade, causando um grande escândalo. Chiquinha era uma pessoa de espírito livre e sua paixão pela música era enorme.

Ela incorporou ao seu piano todas as diversidades de ritmos que encontrou, sendo assim responsável por produzir uma obra fundamental para a formação da música brasileira.

Chiquinha Gonzaga

Seu nome era Francisca Edwiges Neves Gonzaga, nascida em 17 de outubro de 1847, através da união de José Basileu Neves Gonzaga, militar de importante linhagem no império, com a filha de uma escrava chamada Rosa.

Francisca cresceu numa sociedade adversa e em época de grandes transformações. Ela escrevia, lia, sabia matemática e ainda estudava o catecismo e tudo o que as meninas da época aprendiam. Além disso tudo, aprendeu a tocar piano, sua grande paixão. Esta foi educada para ser uma dama de salão e, aos 16 anos, casou-se com um promissor empresário que fora escolhido por seu pai. Quase enlouquecendo o marido, ela andava pelas ruas na companhia de boêmios e continuava tocando e se dedicando ao piano, ao qual ele encarava como um rival ,a sua atenção.

Muito rebelde e determinada, abandonou o casamento ao se apaixonar por um engenheiro chamado João Batista de Carvalho e foi viver com ele, levando consigo apenas o seu filho mais velho, João Gualberto, já que o ex-marido a impediu de levar os outros dois – Maria do Patrocínio e Hilário.

Com 18 anos, seu ex-marido moveu uma ação judicial de divórcio perpétuo no Tribunal Eclesiástico, por abandono de lar e adultério, ocasionando um enorme escândalo com seu nome. Já se pode imaginar como a sociedade da época agiu, fechando para ela as portas dos salões e dos encontros da burguesia.

Morando então com João Batista de Carvalho, Chiquinha Gonzaga teve outra filha, chamada Alice. Apesar de muito apaixonada pelo marido, cansou de suas traições e resolveu separar-se dele e ,mais uma vez, foi impedida de criar sua filha. Chiquinha Gonzaga passou a viver apenas com seu primogênito. Ela então, emerge no cenário musical do Rio de Janeiro em 1877, após tantas desilusões amorosas e condenações por uma sociedade tão cruel, precisando sobreviver do que sabia fazer: tocar piano. Nenhuma mulher antes fora tão ousada. Tocar piano ou até mesmo, compor, não era incomum às senhoras da época, porém sempre restrita aos cenários domésticos privativos. Ela foi a pioneira não só como músico, mas pelo tipo de música que tocava, que era alegre e agitava os salões de dança da sociedade.

A atividade como musicista exigia talento, determinação e muita ousadia, o que não faltava à Chiquinha em sua personalidade.

capa_atraente-e1449625857826

Ela estreou como compositora de polca Atraente, cujo grande sucesso foi mais um fardo para sua reputação. Ela se mantinha com o dinheiro recebido por dar aulas em casas de família e como pianista num conjunto do flautista Joaquim Callado.

Com o passar dos anos, ela aperfeiçoou sua técnica e começou a escrever partituras para o teatro musicado. Em 1885, estreou no teatro com a opereta A corte na roça, representada no Teatro Príncipe Imperial, ocasião em que a imprensa não sabia como trata-la, já que não existia uma palavra no feminino para maestro.

Ao longo de sua vida e renomada carreira de maestrina, Chiquinha Gonzaga preparou músicas para dezenas de peças de teatro para os mais diversos gostos e gêneros. Em 1889, ela regeu um concerto de violões, no Teatro São Pedro de Alcântara, promovendo esse instrumento na sociedade.

Com a mesma audácia de sempre, era militante política e participava de todas as grandes causas sociais que aconteciam, denunciando assim, o preconceito e o atraso social. Com todo a sua energia abolicionista, vendia partituras para angariar fundos para a Confederação Libertadora e, com esse dinheiro comprou a alforria de José Flauta, um escravo músico.

No fim do século XIX. Criou a marcha Ó abre alas, que até hoje encanta e diverte nos carnavais.

Aos 52 anos de idade, já consagrada, Chiquinha Gonzaga conheceu um jovem português de 16 anos, chamado João Batista Fernandes Lage, esse seria seu companheiro para o resto de sua vida. A sua paixão foi de novo alvo das críticas sociais, já que ele tinha idade para ser seu filho, em uma época em que apenas homens podiam se relacionar com mulheres muito jovens. Viveram então, um amor às escondidas e mudaram-se para Lisboa, morando por lá durante algum tempo.

Ao voltar para o Brasil, ficaram juntos até o final de sua vida, sempre em segredo, revelando para a sociedade que eram apenas amigos e ela dizia que o tinha como um filho.

Como autora de músicas de sucesso, Chiquinha sofreu uma grande exploração em seu trabalho, o que a fez fundar, em 1917, a primeira sociedade protetora e arrecadadora de direitos autorais do país, a Sbat. Com a graça de Deus, teve seu reconhecimento aclamado em vida, sendo festejada pelo público e pela crítica.

Dona de uma personalidade exuberante, Chiquinha Gonzaga, foi a compositora que trabalhou com mais intensidade a transição entre a música estrangeira e nacional, sendo assim, definiu os rumos da música propriamente brasileira, que seria consolidada nas primeiras décadas do século XX.

Seu grande amor, João, foi responsável em preservar seu acervo musical. Chiquinha faleceu em 28 de fevereiro de 1935, aos 87 anos, no Rio de Janeiro.

chiquinha-gonzaga-49199

A música alcançou seus dias de glória por suas mãos e há de se ressaltar que Villa-Lobos, por exemplo, nessa época ainda usava, literalmente falando, fraldas, já que este era 40 anos mais jovem do que ela.

Seus feitos foram inúmeros e sua importância indiscutível para a sociedade, em todos os aspectos.

Em 1999, sua história inspirou a minissérie de grande sucesso que levava seu nome como título. Em 2012, o dia de seu nascimento (17 de outubro) foi oficializado como o Dia da MPB.

Esperamos, sinceramente, que este artigo seja fonte de inspiração para muitas mulheres que ainda acham que precisam se submeter e aguentar os insultos dos homens à sua volta ou algum tipo de opressão. Não só nos lares aonde ainda se vê a violência doméstica, mas também no trabalho, aonde ainda se vê casos de mulheres que ganham menos que homens, mesmo estando nos mesmos cargos e com a mesma experiência.

Não estamos falando de feminismo, estamos falando de direitos iguais em todos os sentidos, seja em raça, gênero ou classe social. Igualdades para todos os lados e acabar de vez, com essa falsa condição de liberdade que ainda fingimos existir na sociedade brasileira.

Médicos Sem Fronteiras

Vivemos num mundo muito complicado hoje em dia. Muitos desacreditam da raça humana, com suas disputas e guerras incessantes. Vemos egoísmo em todo lugar, no entanto, ainda há uma pequena luz que se acende no meio desse caos.

O ser humano foi criado para amar e muitas organizações vem juntando essas pessoas de bem para ajudar a outras. E quando vemos um movimento desse porte, como o “Médicos Sem Fronteiras”, percebemos que a raça humana não está totalmente perdida, ainda há muita gente de bom coração nesse mundo.

Basta conseguirmos unir essas forças do bem, e criar nossos pequenos apoiados no conceito da compaixão e amor ao próximo, que acredito que podemos mudar o mundo, ou uma boa parte dele.

Vejam o bem se mostrando: estamos no outubro Rosa e os laços de fita se espalham pela internet e pelas roupas nas ruas. E assim como esse, muitos outros movimentos se apresentam na internet, unindo pessoas em prol de um bem maior.

mae

Médicos Sem Fronteiras

O Médicos Sem Fronteiras é uma organização humanitária, fundada em 1971, na França, por jovens médicos e jornalistas, que atuaram como voluntários no fim dos anos 60, na Nigéria. Essa organização, leva cuidados de saúde à pessoas afetadas por crises humanitárias, e chama a atenção para as dificuldades enfrentadas pelos pacientes em todo o mundo. Ou seja, a organização humanitária Médicos Sem Fronteiras, associa ajuda médica e sensibilização do público, sobre o sofrimento de seus pacientes, seja em locares de guerra ou não, dando visibilidade a realidades que hoje estão negligenciadas.

Em 1999, o Médicos Sem Fronteiras ganhou o prêmio Nobel da Paz.

O objetivo

Seu maior foco é, sem dúvida, acima de tudo, o atendimento médico. Eles levam assistência e cuidados preventivos a quem precisa em qualquer lugar do mundo. Se a atuação médica não for suficiente para garantir a sobrevivência de determinada população, como os casos de extrema urgência, eles podem fornecer agua, alimentos, saneamento e abrigos.

Sua atuação segue fielmente às regras da ética médica, principalmente o dever de oferecer auxílio sem prejudicar qualquer pessoa ou grupo. É uma organização imparcial, garantindo aos pacientes o direito à confidencialidade. Segundo o código de ética profissional, os médicos têm direito a serem imparciais tanto politicamente, como religiosamente, logo, ninguém pode ser punido por exercer a atividade médica, seja qual for a circunstância, e isso se estende aos beneficiários desse atendimento.

Aonde eles estão?

Os principais contextos onde os Médicos Sem Fronteiras atuam, são em conflitos armados, epidemias, catástrofes naturais e situações que envolvem refugiados e deslocados internos. Eles oferecem cuidados em relação a saúde em caso de extrema urgência.

Eles estão presentes também em locais onde a população sofre com a falta de acesso a assistência médica.

No Brasil, enquanto organização, a Médicos Sem Fronteiras, atua de forma independente, neutra e imparcial. Eles escolhem de acordo com critérios internos da organização, onde, como e quando atuar.

Um projeto pode ser desencadeado dentro da organização pela existência de uma situação de crise que necessita de uma resposta humanitária emergencial, como também a pedido de organizações internacionais, dos governos ou mesmo de outras organizações não governamentais, e ainda, pela identificação de uma demanda de saúde específica, que eles consideram que podem contribuir de forma relevante.

Como atuam

Eles analisam os locais de acordo com o contexto, número de pessoas afetadas, as necessidades de saúde, as condições de vida, água e saneamento, o ambiente político e a capacidade local de responder ao problema. Com base nesses dados, eles analisam e decidem se irão ou não atuar naquele país, levantando as prioridades, montando a equipe que entrará em ação e considerando os recursos necessários para iniciar o projeto.

Quando acontece uma catástrofe natural, ou seja, uma emergência repentina, a atuação deles pode ser viabilizada entre 48 e 72 horas. Eles têm um sistema de logística extremamente eficiente, com padronização dos métodos de trabalho, a manutenção de estoques e a experiência dos profissionais.

MEDICOS-SEM-FRONTEIRA-1

Para se ter uma ideia, em 1980, a organização Médicos Sem Fronteiras, passou a utilizar kits personalizados e adaptados para cada contexto. Esses são organizados, pré-embalados e prontos para a viagem, sendo atualizados e aprimorados continuamente. Esses kits contêm medicamentos, suprimentos e equipamentos básicos, atendendo desde campanhas de vacinação até a montagem de um hospital inflável.

Sem dúvidas, diante de uma organização humanitária de tamanha qualidade e comprometimento, ficamos pasmos e esperançosos de ver, no futuro, uma sociedade mais justa e igualitária. Um ser humano menos individualista, menos materialista e mais gentil.

flower-363278_1920

Não falamos de gentileza no sentido de abrir uma porta ou dar bom dia ao vizinho. Falamos da gentileza em ajudar pessoas que caem nas ruas, velhinhos que precisam de sentar nos transportes públicos, de tentar se colocar no lugar do outro antes de proferir palavras agressivas ou sequer pensar em julgá-lo.

Antes de jogarmos pedras nas pessoas, tentemos nos enxergar no lugar deles. O que ele está sentindo? O que será que aconteceu na vida dele para deixa-lo tão esquivo e mal-humorado? Como eu posso tornar o dia dele melhor?

A mente humana pode ser sim controlada por você, mas lembre-se que o coração humano não aceita correntes, então seu limite de crescimento é infinito. Vide as mães que a cada filho que nasce, percebem que mão precisa dividir o amor, o coração cresce junto com o sentimento.

Faça a sua parte: elogie uma pessoa por dia e veja o que acontece!

A evolução da comunicação escrita

Você já pensou como seria se a sua mensagem de texto demorasse meses para chegar até no destinatário e mais alguns meses para que você pudesse obter uma resposta? E se aquelas notícias sobre o mundo todo que você lê nos sites jamais chegassem até você? Parece muito ruim, não é?

letters-2213632

Houve um tempo na comunicação escrita que a realidade era exatamente essa. Uma simples notícia de doença na família só poderia ser comunicada aos parentes distantes por meio de uma carta, que era entregue por alguém que ia viajar para a cidade de destino da mesma. Quando os namorados apaixonados queriam se comunicar, não podiam mandar mensagens cheias de coração durante o dia todo. As palavras eram trocadas em bilhetinhos, que muitas vezes carregavam os perfumes dos amantes.

Toda essa complexidade na comunicação escrita fazia parte do dia a dia daqueles que vieram antes de nós. Toda essa facilidade que temos nos tempos atuais surgiu há muito pouco tempo. A tecnologia e a internet colocaram o mundo na palma de nossas mãos, tornando a interação humana algo muito mais fácil do que nos primórdios.

A evolução da comunicação escrita: os anos 70 e o enfraquecimento do papel

Como citamos anteriormente, a tecnologia das mensagens instantâneas e da comunicação pela tela do computador e do celular é algo muito novo.

Nos anos 60, as pessoas e até mesmo as empresas, ainda faziam uso das cartas e dos envelopes para fazer a sua comunicação. Isso era muito demorado e acabava por atrasar muitos negócios importantes.

Foi no início dos anos 70, nos Estados Unidos que surgiu a primeira plataforma de comunicação pelo computador. O aplicativo criado pelo programador Ray Tomlinson se chamava send menssage. Ele permitia a troca de mensagens entre usuários, desde que estivessem conectados no mesmo computador.

No início, o e-mail era considerado apenas um lugar para trocas de mensagens, mas que possuía muitas falhas e que não era acessível para a população em geral. Porém, com o passar do tempo e com o aprimoramento desse tipo de comunicação o correio eletrônico realmente surgiu e passou a fazer parte da vida de muitas pessoas.

A evolução da comunicação escrita: os anos 90 e a popularização na internet

A internet que nós conhecemos hoje é muito diferente daquela que as pessoas usavam nos anos 90. Porém, foi nessa época que ela começou a ser construída, e assim a comunicação escrita passou a ter a necessidade de ter plataformas de e-mail mais pessoais.

Foi um indiano que criou a primeira plataforma de e-mail gratuita. Porém, com a explosão da internet nessa época surgiram várias e várias plataformas diferentes. Os usuários começaram a aderir a elas. Porém, a procura foi tão grande que algumas vieram a comprar o direito das outras por nada menos do que 400 milhões.

ipad-820272

A evolução da comunicação escrita: a revolução do Gmail

Mesmo com todas essas plataformas de e-mail disponíveis, os usuários sentiam falta de ter mais liberdade na sua comunicação. Isso porque o envio de fotos e vídeos, por exemplo, não era possível, já que o espaço de armazenamento disponível nessas plataformas era muito pequeno.

Porém, em 2004 surgiu o Gmail. Na época ele foi revolucionário, pois oferecia 1 GB de armazenamento, enquanto outras plataformas comuns ofereciam apenas 6 Mb ou 2 Mb. Ele era tudo o que os usuários precisavam para se sentirem ainda mais à vontade na internet e abandonar quase que completamente a comunicação escrita no papel.

A evolução da comunicação escrita: o surgimento dos bate-papos.

Se nos tempos antigos os namorados utilizavam simples bilhetinhos de papel para se comunicarem, nessa época eles foram substituídos pelos bate-papos.

Eles eram febre entre os jovens da época, que os utilizavam para conhecer pessoas novas e para se comunicar com seus amigos.

Como no caso das plataformas de e-mail, existiam vários tipos de bate-papo, oferecidos por várias empresas diferentes. O usuário escolhia aquele que melhor se adaptava a ele, e passava horas conversando com pessoas que ele nem mesmo conhecia. De certa forma, esse foi um dos primeiros passos para a comunicação instantânea que temos hoje.

A evolução da comunicação escrita: a era da agilidade

É inegável que nós vivemos hoje na era em que a comunicação é mais fácil. Para chegar até a esse ponto nós passamos por uma série de coisas.

Nos tempos atuais, a comunicação acontece principalmente pelo celular. Isso é uma das maiores provas da facilidade que obtemos, já que em todos os outros momentos ter um computador era imprescindível.

Alguns acreditam que com o grande número de mensagens que trocamos por minuto a particularidade e intimidade da comunicação tem diminuído. Já outros acreditam que toda essa tecnologia que nos rodeia vem para unir e fazer com que nós tenhamos cada vez mais contato com aqueles que amamos.

O que vale na verdade é entender que sem a comunicação escrita nós não somos nada, mas que vez por outra, o contato pessoal também é imprescindível. Quando encontrarmos um ponto de equilíbrio entre esses dois eixos, com toda a certeza seremos ainda mais evoluídos e felizes.

como-fazer-envelope-de-carta-5

Mas há de se confessar que as cartas deixam saudades… Amigos de viagens que costumávamos trocar confidências pelos papéis de carta perfumados e coloridos, com seus papéis de seda, acabaram se perdendo. E fica aquela nostalgia ainda presa em nosso coração, com a sensação de que algo se foi.

Ao mesmo tempo, a internet nos proporcionou vários reencontros inimagináveis! Então, aderindo a era tecnológica, sem perder o romantismo, use a abuse dos áudios e dos bonequinhos animados nas mensagens, para que ela chegue mais perto da emoção que deseja passar na sua mensagem.

 

Bicicleta como lazer, transporte, turismo e esporte

Ciclismo

A indústria de bicicletas vem crescendo em todo mundo, devido a crescente conscientização e preocupação da população com a proteção ambiental e a sustentabilidade.

Esse tipo de transporte nos traz lazer, bem-estar, saúde, alegria e diversão. Além de ser um transporte não poluente, trazendo inúmeros benefícios para a sociedade como um todo, pois não emite os gases nocivos à saúde, como: carros, ônibus, e etc.

Andar de bicicleta é um excelente exercício físico, fortalecendo a musculatura, melhorando a função respiratória, circulatória e cardiovascular. Também estimula a produção de serotonina, que faz com que as pessoas se sintam mais felizes.

bike-190483_1280.jpg

Uma ótima pedida para os dias em família, além de integração e lazer, desenvolve o sistema de coordenação motora das crianças. Depois de passar um tempo esquecida nas garagens dos prédios, retorna ao mercado com força total, contando com incríveis modelos de bicicletas para todos os gostos.

Como escolher a minha bike?

Ao escolher o seu modelo, leve em consideração o conforto, peso, qualidade da marca e claro, aprovação pelos órgãos governamentais responsáveis. Cheque as avaliações com relação a resistência e segurança.

Se deseja praticar Mountain Bike, escolha um modelo próprio para isso, devido aos desníveis que serão encontrados na prática do esporte. As MTB normalmente têm pneus mais largos e quadros reforçados, além de tipos de marcha para cada inclinação de terreno.

Você sabia que existem aplicativos só para lhe ajudar na prática do ciclismo?

Pois é, a tecnologia está em todo lugar e os aplicativos de celular para ciclismo contam consumo de calorias, monitoram treinos e ainda te mostram os melhores trajetos.

Alguns deles são:

  • Garmin Connect → mede velocidade, distância, e ainda conta com um sistema de integração em tempo real com outros ciclistas conectados.
  • Instant Heart Rate → mede os batimentos cardíacos a partir de uma câmera.
  • Ride ID → armazena seus dados médicos em caso de emergência.
  • BikeCal→ fica de olho nas calorias gastas.
  • BikeDoctor 2 → soluções de problemas mecânicos da bike.
  • Cyclemeter→ mede consumo calórico, velocidade média e máxima e batimento cardíaco.
  • Ostrava → além dos monitoramentos completos, ainda mostra o trajeto no Google Maps. Você, inclusive, pode cadastrar trechos e competir entre usuários do sistema.

A bicicleta traz a possibilidade de respirar ar puro e ver a natureza enquanto passeia, e ainda é ótima para ser usada em visitas a parques, praças e museus.

woman-2711279_1920.jpg

Existem também outras opções de esportes para a bike, como a Cross bike, aonde ocorre o ciclismo por trilhas e florestas.

Agora pegue a sua bicicleta enferrujada, conserte e vamos pedalar!

Prevenindo doenças e cuidando da saúde

Usar a bike como atividade física, atua em diversas partes do seu corpo: na queima de calorias e gorduras; fortalecimento dos músculos dos braços, pernas, barriga e bumbum; melhora a circulação cardiovascular; estimula o sistema imunológico, tornando o organismo propenso a combater vírus e bactérias; reduz os níveis de triglicerídeos; previne doenças crônicas como obesidade e colesterol alto, entre outros benefícios…  Ela é uma academia completa e ainda te proporciona estar em família ou grupo de amigos, ver a natureza, olhar o céu, as nuvens, as pessoas e respirar a céu aberto!

 A bicicleta como hobby

O turismo europeu é bastante voltado para o ciclismo. Modalidades como o Bike Tour, BikeBoat Tour (que são bicicletas e barcos, combinados na mesma atividade) e a Road Bike (passeios de bike na estrada) já contam com o apoio de empresas de turismo especializado nesses tipos de eventos.

No Brasil, já existem grupos organizando passeios de bike, mas pensando e comparando a outros países, em relação aos investimentos em ciclovias, ainda estamos engatinhando.

Bicicleta como esporte

enduro-1474268_1920

Sabemos que o ciclismo é um esporte em si, mas de forma geral, abrange várias modalidades. Dentre elas, uma novidade é o radball, que é um futebol de bicicleta, tal como o velho futebol de salão, sendo que os gols são feitos de bicicleta.

Outras atividades já são mais conhecidas por aqui: o Cross Bike, cheio de saltos, mais radical, para os viciados em adrenalina; e o Speed, ou ciclismo de estrada, é o mais indicado para quem curte velocidade e bicicletas leves.

Mas não complique senão é seu objetivo, basta colocar uma roupa bem confortável e sair pedalando por aí. Não se preocupe com trilhas, pistas ou locais específicos para praticar.  Sinta o vento na pele em longas descidas, em traçados retos ou sinuosos, com prazer e segurança.  Mais simples e saudável que isso, impossível.

 O Moutain Bike é muito difundido, com muitas competições, trilhas e grupos. Mesmo sendo mais dispendioso, é necessário se deslocar até locais específicos para a sua prática. O que vale nesse tipo de esporte é o contato com a natureza e as novidades descobertas em cada pista.

Sem timidez! Os iniciantes são sempre bem-vindos aos grupos de ciclismo, que são organizados para acolher bem os novatos, sendo muito fácil se entrosar.

Ciclismo na Europa

A indústria ciclista na Europa emprega mais pessoas hoje do que as de aço, por exemplo. E o governo Europeu percebeu que investir nessa indústria lhe fornece um retorno econômico muito maior do que imaginava. Sendo assim, passou a investir em ciclovias e estimular a população a usar a bicicleta como meio de transporte, recebendo um ganho adicional nas despesas com transporte público, nas alterações climáticas e no orçamento da saúde.

Não tardou para os europeus terem consciência do uso da bike como transporte público, ou complementar a este, já que é mais rápido, prático, saudável e não poluente. Combinação perfeita com inúmeros benefícios.

Por exemplo: você sabia que os carros, em um engarrafamento, transitam, em média, a uma velocidade de 15 a 20km/h e a bike a uma velocidade de 16 a 32 km/h? Olha só que diferença!

O velho continente, já vem colhendo os frutos de sua decisão de investir no ciclismo há bastante tempo.

Com o aumento do uso de bicicletas, o continente pode comemorar:

  • Menores índices de poluição
  • Redução do estresse e do sedentarismo
  • Gerações mais saudáveis
  • Redução do orçamento da área de saúde
  • Melhora no desenvolvimento infantil, pois os pequenos já entendem, desde os anos mais tenros, que as bikes serão uma presença constante em suas vidas.

 beach-1838331_1920

Melhores lugares para se andar de bicicleta na cidade do Rio de Janeiro:

  1. Orla da praia de Copacabana, Ipanema e Leblon

Com um caminho linear de nove quilômetros de uma vista maravilhoso e uma excelente estrutura, torna o ciclismo um lazer muito prazeroso.

  1. Orla da praia da Barra da tijuca, Reserva, Recreio, Macumba e Prainha.

Não tão linear e fácil como o anterior, já que sua extensão é de vinte e cinco quilômetros. A presença da natureza é mais forte nesse trajeto, pois o local tem menos interferência comercial. Ainda dá para um mergulho gelado na Prainha na parte da manhã! a água gelada no período da manhã.

  1. Lagoa Rodrigo de Freitas

Saindo um pouco da praia, este trajeto ainda é a uma das melhores pedidas da cidade para o ciclismo. No caminho você poderá ver o Cristo Redentor, a Pedra da Gávea, o Morro do Cantagalo, entre outros verdadeiros cartões postais da cidade. O clima também é mais ameno, para quem não curte muito calor e sol. A ciclovia tem uma extensão de 7,38 quilômetros e possui demarcações a cada cem metros.

O que falta para você começar hoje a andar de bicicleta? Vamos lá: escolha seu modelo ideal, modernize a sua velha bike, compre um capacete para sua segurança, e saia pedalando por aí. Você não vai se arrepender, os ganhos são maiores do que você! Espero te encontrar por aí!

 

O CAMINHO DE SANTIAGO E O EXERCÍCIO DA PACIÊNCIA

france-2451836

O que é o Caminho de Santiago?

Os Caminhos de Santiago são os percursos percorridos por peregrinos que vão em direção a Santiago de Compostela, desde o século dezenove, para venerar as relíquias do apóstolo Santiago Maior, cujo sepulcro deve se encontrar na catedral de Santiago de Compostela.

Na Europa Medieval, essa peregrinação foi uma das mais concorridas, só sendo superada pela Via Francigena, que era uma peregrinação com destino a RomaJerusalém.

Por um tempo esquecida, nos anos de 1980 o Caminho de Santiago voltou a ganhar popularidade e cresce ano a ano substancialmente, mesmo sem motivos religiosos. O Caminho de Santiago tornou-se um itinerário espiritual e cultural de primeira ordem, que é percorrido por dezenas ou centenas de milhares de pessoas todos os anos.

Os caminhos percorridos por essa peregrinação são espalhados por toda a Europa. O Caminho de Santiago é geralmente feito a pé, mas também pode ser feito de bicicleta, a cavalo, ou até de burro.

O Caminho de Santiago é associado popularmente há séculos à Via Láctea, por supostamente indicar o caminho para Santiago de Compostela à noite. Via Láctea é um dos nomes dado ao Caminho e um dos nomes populares da galáxia em Espanha e Portugal é Caminho ou Estrada de Santiago.

Se preparando para fazer o Caminho de Santiago

  • Prepare seu corpo

Você deve ter um prepara físico, uma das coisas que você pode fazer é caminhar por uma hora todos os dias durante a preparação para fazer o Caminho de Santiago. Use, de preferência, botas que irá calçar na viagem, assim seus pés já vão se acostumando com o formato do calçado, diminuindo o provável aparecimento de bolhas que podem surgir durante a sua caminhada.

  • Faça um check-up
    Não deixe de fazer exames de rotina com seu médico, principalmente a parte cardíaca.

Caminhar por vários dias, vários quilômetros requerem que sua saúde esteja em dia.

É importante consultar um ortopedista para prováveis dor nas pernas, e não esqueça do dentista. Ninguém merece ter dor de dente no meio da viagem.

  • Se informe

Pesquise sobre tudo da viagem, em vários locais da internet e revistas, converse com pessoas que já fizeram o Caminho de Santiago. Saiba como ele surgiu, suas tradições, personagens, pontos principais do trajeto, pontos de apoio e demais dúvidas e informações.

  • Viva o essencial

Leve o mínimo possível de roupas e itens pessoais em uma mochila. É importante que a mochila seja de material leve, porque senão ela pode pesar demais, até mesmo que as roupas e itens que você precisa.

spain-2451831

Sua mochila não pode ser mais pesada que 10% do seu peso corporal.

Ressaltando que um dos principais ensinamentos do Caminho de Santiago é saber viver com o essencial.

  • Planeje com eficácia os gatos da viagem

Esqueça os gastos com a parte aérea, você pode gastar apenas mil euros para fazer o Caminho de Santiago, por 30 dias, no entanto para você isso precisará dormir em albergues municipais, fazer sua própria comida e deixar gastos não essenciais para trás.
Existem também albergues privados, o Menu do Peregrino nos restaurantes pelo Caminho e os menus do peregrino, assim você pode ficar mais confortável por 1.400 euros.

Divida o total do dinheiro a ser gasto pelo número de dias.

  • Observe seus limites e não os ultrapasse

Todos os dias há uma etapa do Caminho de Santiago que você terá de cumprir. Essas etapas têm em média vinte e dois quilômetros entre o início e o final. Entretanto, se você se sentir muito cansado ou alguma coisa lhe acontecer, pare na próxima cidade e recomece no dia seguinte.

  • Use uma bengala ou cajado

Todo o terreno do Caminho de Santiago é muito acidentado, com muitas subidas e descidas, sendo assim i cajado será muito útil durante o trajeto, ajudando em impulso na subida e auxiliando a segurar a velocidade nas descidas, prevenindo assim forçar muito os joelhos.

  • Esteja de coração aberto para conhecer novas culturas
    Você terá pessoas de todas as partes do mundo ao seu lado, com crenças, cultura e classes sociais diferentes. Todos buscam a rota de Compostela para reflexão a aprendizado. Procure aprender e observar a todos para que aprenda muitas coisas com todos que cruzarem seu caminho.

spain-2456197

  • Por alguns momentos, caminhe sozinho

Aproveite nessas horas para se observar mais, se conhecer. Longe dos ruídos do cotidiano, você pode resgatar antigas lembranças importantes que quase foram apagadas e estavam, até agora, escondidas em seu subconsciente.

  • Segure sua ansiedade
    À medida que você avança nos quilômetros do percurso, a vontade de chegar logo, aumenta. Se você não segurar a ansiedade, a etapa fica mais longa e cansativa. Um dos maiores propósitos do Caminho de Santiago é desenvolver a sua paciência.

 

Se você não se sentiu tentado a fazer do Caminho de Santiago sua meta de viagem para hoje ou o futuro, escolha outra viagem, mas estabeleça um sonho e escreva em algum lugar, isso irá motivar sua vida para o alcance de seu sonho.

Fontes: G1 / Wikipédia

Os encantos de Machu Picchu

Quando o assunto é uma viagem inesquecível para fora do país, mas sem muita burocracia, um dos primeiros lugares que deve ser considerado é Machu Picchu. Localizada no Peru, ela é também conhecida como “A cidade perdida dos Incas” e, com certeza, é um dos lugares mais incríveis do mundo. Recheado de história, o vale recebe milhares de pessoas todos os dias, que saem encantadas com a beleza e a cultura do lugar.

machu-picchu-1163480.jpg

Na hora de organizar uma viagem para Machu Picchu, deve-se levar em consideração algumas coisas. O ingresso para o parque deve ser comprado com muita antecedência, assim como a passagem de trem que leva a ele. Este é o único meio de chegar até lá, a não ser que você prefira optar por uma caminhada de quatro dias e três noites. Quanto à hotelaria, quase todos os visitantes passam as noites e ficam hospedados em Cusco, outra cidade encantadora e com uma variedade cultural imensa. Aqueles que já fizeram a viagem recomendam ficar no mínimo sete dias para poder aproveitar e conhecer todas as maravilhas arquitetônicas, feiras e lojinhas que a região oferece.

A cidade fica localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude. Seu nome significa “velha montanha”, e é cheia de pirâmides que foram construídas em degraus, templos e diversas outras coisas, todas em pedra e adobe. Nos tempos antigos, animais como lhamas e alpacas eram criados lá, e hoje em dia ainda pode-se encontrar alguns durante sua viagem para Machu Picchu.

A época do ano mais indicada para uma viagem para Machu Picchu é o inverno, ou seja, entre os meses de maio e setembro, pois o clima é seco. No verão, chuvas torrenciais acontecem na maioria dos dias, o que pode afetar a visita, tendo em mente que a maioria dos passeios da região são ao ar livre.

Também é importante saber antes da sua viagem para Machu Picchu que os ingressos não são vendidos no parque. Você os encontra em Cusco, Aguas Calientes ou ainda no próprio site do governo peruano. Nele, pode-se encontrar três opções: Ingresso só para Machu Picchu, para Machu Picchu + Huayna Picchu ou ainda para Machu Picchu + Montaña.

O ingresso para Machu Picchu permite acesso somente ao parque, enquanto o de Machu Picchu + Huayna Picchu também permite acesso a trilha que leva para a montanha Huayna Picchu. A caminhada é de mais ou menos uma hora, e a chegada proporciona uma visão do alto de Machu Picchu. Todos os que fizeram a trilha a recomendam e dizem valer o esforço. Já a Montaña fica do outro lado da Huayna Picchu e exige cerca de uma hora e meia de caminhada.

Se você possui um espírito aventureiro e quer tornar a sua viagem para Machu Picchu ainda mais inesquecível, pode optar por trocar o passeio de trem que leva até a cidade pela famosa Trilha Inca. Ela leva quatro dias e deve ser agendada com muita antecedência, até antes da compra do ingresso para o parque. Indo por ela você vai ver de perto paisagens incríveis, muitas subidas, descidas, montanhas e selvas. Existe também uma outra trilha alternativa, a Trilha Salkantay. Esta leva cinco dias e é bem menos concorrida que a Trilha Inca, então pode ser agendada poucos dias antes. Vale lembrar que para fazer essas trilhas é necessário um ótimo preparo físico, pois além das dificuldades do caminho, você vai andar com uma pesada mochila nas costas.

machu-picchu-1018768.jpg

Quanto ao passeio em Machu Picchu, pode-se fazê-lo acompanhado de um guia ou por conta. Se preferir optar por um guia, você pode encontrá-los na entrada do parque, oferecendo seus serviços, mas não esqueça que as línguas usadas por eles são sempre o espanhol ou inglês e os passeios são normalmente em grupos de dez pessoas cada, mas podem ser feitos também de maneira individual. Se preferir fazer seu passeio na viagem para Machu Picchu de forma independente, pode-se encontrar em Cusco vários guias e livretos com informações sobre a cidade.

Entre os viajantes que já presenciaram, é unanimidade a resposta de que a hora mais incrível de sua viagem para Machu Picchu foi ver o nascer do sol na cidade. Por isso, se você quer ter essa experiência maravilhosa, vá dormir cedinho no dia anterior e esteja preparado para pegar o primeiro trem, que sai às cinco horas.

Lembre-se que como você vai estar em uma altitude muito maior do que está acostumado, alguns inconvenientes podem acontecer. Enjoos e tonturas são bem comuns, então se prepare bem e leve algum remédio na mochila, se achar necessário. Não se esqueça também que você vai caminhar muito, logo, um tênis confortável, água e um lanchinho são imprescindíveis.

Se você é daquele tipo que adora um souvenir, não se esqueça de carimbar seu passaporte com o carimbo especial de Machu Picchu. Ele é gratuito e pode ser encontrado na entrada do parque. Assim, você lembrará para sempre da sua incrível e marcante viagem para Machu Picchu!