5 praias paradisíacas do Brasil

Vivendo e pensando… estudando e trabalhando… assistindo e lendo… e então, comemos e dormimos e acordamos de novo. E a vida vai passando, e também as estações do ano, e também as cidades vão crescendo e a natureza se esvaindo. E quanto tempo perdemos olhando as paredes da nossa casa, do nosso trabalho e quantas vezes esquecemos de olhar o céu por aquela janela fechada por conta do ar condicionado, ou porque a vista não é das melhores?

beach-3100155

Porque não olhar pela janela e aproveitar a realidade? Por mais que a vista não seja, para seus olhos, tão bonita quanto gostaria, ainda assim sempre há alguma arte e beleza para ser vista.

E então chegam as férias…ah… as sonhadas férias! Campo ou praia? Não importa, descansar e viajar é sempre o objetivo. Mas hoje vamos falar de praias

Praias que denominamos de verdadeiros paraísos na terra, e, principalmente, no Brasil, esse Brasil que esquecemos da beleza, que encanta o mundo e que, nós, brasileiros, esquecemos de explorar.

Paraísos na terra

Escolhemos sete praias paradisíacas no Brasil para te convidar a conhecer. Praias que não se deveria morrer sem pisar os pés, sentar e observar o mar em seu movimento de ir e vir. Praias daquelas que sentamos na areia e esquecemos da vida, aonde os mais belos castelos de areia são feitos.

E o seu castelo de areia, aonde você irá construir?

1 – Taipu de Fora, Barra Grande – Bahia

Praia localizada na Península de Maraú, litoral da Bahia, Taipu de Fora tem águas cristalinas, areias brancas, coqueiros aos montes, recifes de corais e piscinas naturais. Um belo lugar para estar com a família ou num fim de semana romântico. Para curtir as piscinas naturais, o ideal é que visite a praia na época de lua nova e cheia, quando a maré abaixa e deixa os recifes mais expostos.

Taipu-Beach

Com mais de 7 km de extensão, a infraestrutura vem crescendo para se adaptar ao turismo, com restaurantes, pousadas e outros serviços. Foi considerada a sexta praia mais bela pelo guia Quatro Rodas e pela revista Viagem e Turismo.

2 – Porto de Galinhas, Ipojuca – Pernambuco

Destino predileto dos turistas brasileiros, Ipojuca fica no litoral sul de Pernambuco. A beleza de suas areias e coqueirais é uma bela escolha para curtir o sol. Suas águas são mansas e tem uma grande quantidade de piscinas naturais. Possui uma excelente infraestrutura, com uma enorme variedade de resorts e pousadas, que faz com que Porto de Galinhas seja um destino irresistível, a não ser, é claro, se pretende sossego no verão. Os passeios de jangada por suas águas cristalinas são imperdíveis, mas chegue cedo para aproveitar a maré, ou não vai conseguir ver grandes coisas ao entrar no mar.

3 – Jericoacoara – Ceará

Jericoacoara, famosa e disputada, localiza-se a 300 km de Fortaleza. Está é, sem dúvida, uma das mais belas praias do litoral cearense. Possui lagoas cristalinas e lindíssimas dunas, mar calmo para curtir e observar sentado à beira-mar. O acompanhante e o acompanhamento são a gosto do freguês. Com a família ou amigos, regado a caipirinha e camarão, quem há de resistir a esse paraíso?

custo-beneficio-jericoacoara-anderps-wikimedia

Partindo de Jericoacoara, pode-se partir em rotas para visitas às praias do Piauí e Maranhão, explorando o delta do Parnaíba e os Lençóis Maranhenses.

4 – Praia do Carro Quebrado, Barra de Santo Antônio – Alagoas

Chegamos em Alagoas, a praia do Carro Quebrado, com seu mar esverdeado, localiza-se na Barra de Santo Antônio. Essa praia é praticamente deserta e considerada uma as mais bonitas do Brasil. Seus arredores são cheios de coqueirais e falésias coloridas, na orla da praia encontra-se algumas casas de pescadores, que em épocas de maré muito alta, são abandonadas. Sem dúvida, um lugar para chamar de seu.

5 – Lopes Mendes, Ilha Grande – Rio de Janeiro

Praia-de-Lopes-Mendes.-Foto-Site-Juntos-a-Bordo.jpg

Área da chamada Serra Verde, Lopes Mendes é uma praia conhecida e muito visitada por surfistas. Localizada na Ilha Grande, é um lugar calmo e muito bom para relaxar. É impressionante os tons verdes e azuis de suas águas transparentes, o fundo de areia clara e macia. Lopes Mendes ainda surpreender os visitantes pela sua vegetação cercada de amendoeiras e abricós, que lhe dão belas sombras para fugir um pouco do sol. Como se não bastasse, no final da praia, há um lugar que deságua um riacho de água doce que vem da restinga.

E lá está você, no meio do oceano, preso numa ilha de onde não dá vontade de voltar.

6 – Praia dos Carneiros, Tamandaré – Pernambuco

06.jpg

Essa praia é um dos locais mais preservados de Pernambuco. Com 6km de extensão, a Praia do Carneiros é cada vez mais procurado por visitantes que procuram paz e tranquilidade em suas viagens. Seu mar é de um verde estonteante, sua areia branca e cheia dos nossos famosos coqueiros. Não se pode deixar de andar pela orla e conhecer a Igreja de São Benedito, uma capela construída no final do século XVII bem em frente ao mar do município de Tamandaré.

7 – Praia da Cacimba do Padre – Fernando de Noronha

Cartão postal de Fernando de Noronha, a praia da Cacimba do padre é, sem dúvida, dona do visual mais famoso da ilha. É também a praia preferida dos surfistas, já que suas ondas são consideradas umas das melhores do país, com seus tubos rápidos e perfeitos. Seu mar transparente, nem é preciso equipamento de mergulho para ver o fundo do mar, os caranguejos nas pedras e a mais bela vegetação.

Suas águas não se definem entre o azul e o verde, mas chegar a Fernando de Noronha e não andar até esse paraíso, é melhor nem pousar o avião.

E se você ainda não se convenceu que viajar pelo Brasil é uma experiência fascinante, espere até ver o que reservamos para quem não gosta de praia nos próximos artigos.

 

 

Os encantos de Machu Picchu

Quando o assunto é uma viagem inesquecível para fora do país, mas sem muita burocracia, um dos primeiros lugares que deve ser considerado é Machu Picchu. Localizada no Peru, ela é também conhecida como “A cidade perdida dos Incas” e, com certeza, é um dos lugares mais incríveis do mundo. Recheado de história, o vale recebe milhares de pessoas todos os dias, que saem encantadas com a beleza e a cultura do lugar.

machu-picchu-1163480.jpg

Na hora de organizar uma viagem para Machu Picchu, deve-se levar em consideração algumas coisas. O ingresso para o parque deve ser comprado com muita antecedência, assim como a passagem de trem que leva a ele. Este é o único meio de chegar até lá, a não ser que você prefira optar por uma caminhada de quatro dias e três noites. Quanto à hotelaria, quase todos os visitantes passam as noites e ficam hospedados em Cusco, outra cidade encantadora e com uma variedade cultural imensa. Aqueles que já fizeram a viagem recomendam ficar no mínimo sete dias para poder aproveitar e conhecer todas as maravilhas arquitetônicas, feiras e lojinhas que a região oferece.

A cidade fica localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude. Seu nome significa “velha montanha”, e é cheia de pirâmides que foram construídas em degraus, templos e diversas outras coisas, todas em pedra e adobe. Nos tempos antigos, animais como lhamas e alpacas eram criados lá, e hoje em dia ainda pode-se encontrar alguns durante sua viagem para Machu Picchu.

A época do ano mais indicada para uma viagem para Machu Picchu é o inverno, ou seja, entre os meses de maio e setembro, pois o clima é seco. No verão, chuvas torrenciais acontecem na maioria dos dias, o que pode afetar a visita, tendo em mente que a maioria dos passeios da região são ao ar livre.

Também é importante saber antes da sua viagem para Machu Picchu que os ingressos não são vendidos no parque. Você os encontra em Cusco, Aguas Calientes ou ainda no próprio site do governo peruano. Nele, pode-se encontrar três opções: Ingresso só para Machu Picchu, para Machu Picchu + Huayna Picchu ou ainda para Machu Picchu + Montaña.

O ingresso para Machu Picchu permite acesso somente ao parque, enquanto o de Machu Picchu + Huayna Picchu também permite acesso a trilha que leva para a montanha Huayna Picchu. A caminhada é de mais ou menos uma hora, e a chegada proporciona uma visão do alto de Machu Picchu. Todos os que fizeram a trilha a recomendam e dizem valer o esforço. Já a Montaña fica do outro lado da Huayna Picchu e exige cerca de uma hora e meia de caminhada.

Se você possui um espírito aventureiro e quer tornar a sua viagem para Machu Picchu ainda mais inesquecível, pode optar por trocar o passeio de trem que leva até a cidade pela famosa Trilha Inca. Ela leva quatro dias e deve ser agendada com muita antecedência, até antes da compra do ingresso para o parque. Indo por ela você vai ver de perto paisagens incríveis, muitas subidas, descidas, montanhas e selvas. Existe também uma outra trilha alternativa, a Trilha Salkantay. Esta leva cinco dias e é bem menos concorrida que a Trilha Inca, então pode ser agendada poucos dias antes. Vale lembrar que para fazer essas trilhas é necessário um ótimo preparo físico, pois além das dificuldades do caminho, você vai andar com uma pesada mochila nas costas.

machu-picchu-1018768.jpg

Quanto ao passeio em Machu Picchu, pode-se fazê-lo acompanhado de um guia ou por conta. Se preferir optar por um guia, você pode encontrá-los na entrada do parque, oferecendo seus serviços, mas não esqueça que as línguas usadas por eles são sempre o espanhol ou inglês e os passeios são normalmente em grupos de dez pessoas cada, mas podem ser feitos também de maneira individual. Se preferir fazer seu passeio na viagem para Machu Picchu de forma independente, pode-se encontrar em Cusco vários guias e livretos com informações sobre a cidade.

Entre os viajantes que já presenciaram, é unanimidade a resposta de que a hora mais incrível de sua viagem para Machu Picchu foi ver o nascer do sol na cidade. Por isso, se você quer ter essa experiência maravilhosa, vá dormir cedinho no dia anterior e esteja preparado para pegar o primeiro trem, que sai às cinco horas.

Lembre-se que como você vai estar em uma altitude muito maior do que está acostumado, alguns inconvenientes podem acontecer. Enjoos e tonturas são bem comuns, então se prepare bem e leve algum remédio na mochila, se achar necessário. Não se esqueça também que você vai caminhar muito, logo, um tênis confortável, água e um lanchinho são imprescindíveis.

Se você é daquele tipo que adora um souvenir, não se esqueça de carimbar seu passaporte com o carimbo especial de Machu Picchu. Ele é gratuito e pode ser encontrado na entrada do parque. Assim, você lembrará para sempre da sua incrível e marcante viagem para Machu Picchu!